Maturidade digital: qual nível a sua empresa já alcançou? -– Digital Land

Maturidade digital: qual nível a sua empresa já alcançou?

Maturidade digital: qual nível a sua empresa já alcançou?
"Apróx. 6 min de leitura".

Você sabe como avaliar a maturidade digital da sua empresa? Esse termo vem sendo usado para definir o quanto uma organização está adaptada para competir em um ambiente cada vez mais conectado. No entanto, isso extrapola a implementação de ferramentas tecnológicas.

Ela envolve o alinhamento da estrutura, da cultura e da força de trabalho para atender às novas expectativas dos clientes. Logo, podemos dizer que é um processo contínuo de adaptação em um contexto que não para de mudar.

Neste post, conheça o nível de maturidade digital alcançado pela sua empresa. Preparado? Boa leitura!

 

O que é transformação digital?

Para começo de conversa, vale a pena lembrarmos o que significa transformação digital — e esse conceito não é um modismo. As novas tecnologias têm alterado o comportamento das pessoas, e as empresas também vem passando por transformações.

Assim, elas estão sendo impelidas a transformar digitalmente seu negócio. Um estudo da consultoria Accenture mostra que as organizações que já entenderam essa nova realidade são 26% mais eficientes do que as que ainda não se deram conta disso.

Contudo, é importante deixar claro que a transformação digital é uma mudança estrutural na gestão de uma empresa. Por isso, vai muito além da adoção de ferramentas tecnológicas ou da transição de um setor específico. Ela requer uma nova cultura.

É costume dizer que não se trata de uma corrida, mas de uma maratona rumo à transformação digital. Em outras palavras, tal processo demanda tempo e fôlego dos líderes.

 

Qual é a sua relação com maturidade digital?

Nem todas as empresas estão preparadas para viver uma mudança radical na forma como geram valor. Podemos identificar cinco estágios da transformação digital, confira:

 

Primeiro estágio

Quando uma organização quer adotar soluções digitais somente para continuar fazendo o trabalho de sempre, ela se encontra no primeiro estágio. Embora as atividades sejam realizadas com mais velocidade devido a softwares, não há uma mudança estrutural. A tendência é que ela venha a amadurecer, caso contrário, acaba perdendo espaço para a concorrência.

 

Segundo estágio

A empresa já adota soluções digitais de maneira formal para que elas sirvam de base para a inovação interna. Também já reconhece a relevância da tecnologia em todos seus processos, mas ainda não alterou sua estrutura de maneira significativa.

Essa fase é considerada de transição, assim nenhum negócio nasce nela. Em geral, as organizações chegam a esse ponto depois de serem pressionadas pela concorrência, que provoca a necessidade de uma adaptação maior ao longo dos anos.

Assim, começam a surgir iniciativas de inovação, como laboratórios e treinamentos específicos. Em alguns casos, pode vir a ser testado um modelo de negócio disruptivo.

 

Terceiro estágio

A companhia já adota a cultura da inovação usando a tecnologia como parte da sua estratégia. É esperado que a sua estrutura já seja mais horizontal e eficiente. Por estar em uma fase mais estratégica, nota-se mais colaboração entre as pessoas em diferentes níveis, por isso, as mudanças são mais profundas.

A transformação digital já é vista como um processo formal, com pessoas responsáveis e investimentos específicos para a área.

 

Quarto estágio

A infraestrutura da empresa é 100% baseada em tecnologia e inovação. Startups como Airbnb e Uber já nasceram nessa etapa de maturidade digital, com modelos de negócios disruptivos. Outras, como a Netflix, foram se transformando ao longo do tempo.

 

Quinto estágio

A verdade é que não sabemos o fim da linha para a transformação digital, mas podemos dizer que a fase mais evoluída é quando a organização já é capaz de inovar, adaptando-se regularmente. É o caso das empresas que lideram a inovação no mundo. O Google e a Apple, por exemplo, buscam essa capacidade adaptativa.

 

Como medir a maturidade digital?

No Brasil, após análises de estudos de caso com empresas de diferentes setores, a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) criou o Índice de Maturidade Digital (IMD). Ele é baseado em um método de quatro passos, que pode ser aplicado a companhias de todos os portes. Veja abaixo:

  1. É hora da montagem de um mapa estratégico da presença digital da empresa, com a definição de seus objetivos estratégicos por dimensões (financeiro, clientes, processos internos e aprendizado/crescimento). Também há o estudo das relações de causa e efeito.
  2. Com a definição dos indicadores que compõem o IMD, é feito o seu levantamento a fim de mensurar os objetivos estratégicos. Também são estabelecidas metas.
  3. Calcula-se o IMD levando-se em conta o peso e o desempenho das variáveis. São definidos parâmetros de desempenho com base em dados de pesquisa e em séries históricas.
  4. Por fim, é desenvolvido um painel de controle a partir dos dados da presença digital da empresa.

O acompanhamento contínuo do IMD pelos gestores leva à melhoria contínua das tomadas de decisão e, consequentemente, aumentam a maturidade digital da organização.

 

Quais as características de uma empresa em estágio avançado?

De acordo com um estudo da Deloitte, em parceria com o Massachusetts Institute of Technology (MIT), publicado em 2017, as empresas com maturidade digital avançada possuem as características listadas abaixo:

  • multifuncionalidade das suas equipes;
  • planejamento estratégico de longo prazo;
  • criação de experimentos digitais e maior interação;
  • ambientes mais flexíveis com foco no crescimento profissional dos seus colaboradores;
  • desenvolvimento de líderes digitais.

E como trabalhar para alcançar esse nível?

A principal barreira para alcançar a maturidade digital pode ser a existência de uma gama de prioridades concorrentes. Por isso, é necessário que os gestores se comprometam a fazer do digital uma parte central da companhia. Também é recomendado adotar os princípios listados a seguir:

  • definição de um modelo de financiamento;
  • estímulo a experimentos digitais de curta duração (de 8 a 10 semanas);
  • cultivo de uma cultura e estrutura organizacional que possibilite a maturidade digital;
  • atração e retenção de talentos.

Agora que você sabe o que é nível de maturidade digital, não perca tempo! Lembre-se de que mesmo empresas maduras continuam a passar por processos de mudança. Então, conte com a ajuda de profissionais especializados para fazer o diagnóstico do estado da sua organização.

Gostou deste post sobre o nível de maturidade digital alcançado pela sua empresa? Fale com a gente e conheça todos os nossos serviços!