7 lições que as startups ensinam sobre criatividade e inovação -– Digital Land

7 lições que as startups ensinam sobre criatividade e inovação

7 lições que as startups ensinam sobre criatividade e inovação
"Apróx. 6 min de leitura".

O formato de empreendedorismo apresentado pelas startups, com um ecossistema no qual os negócios crescem em alta velocidade, inclusive com baixos investimentos, inspira empresas de todos os segmentos. Para as de médio e grande porte, esta é uma fonte para estimular criatividade e inovação. Assim, é possível desenvolver modelos mais enxutos, flexíveis e escaláveis.

Imagine só o diferencial competitivo no mercado de uma empresa mais ágil para reconhecer e realizar mudanças? Neste artigo, descubra o que as startups podem ensinar sobre a cultura da inovação dentro da empresa e como ter um mindset voltado para soluções criativas. Separamos 7 dicas essenciais para você implementar já no seu negócio. Boa leitura!

1. Foque no cliente

Não são apenas as estratégias de inbound marketing que têm o foco no seu cliente potencial. Descobrir as preferências e dificuldades do seu público, desenhando uma persona para o negócio, é uma maneira de aumentar conversões, pois você está falando de forma direcionada para quem vai comprar seus produtos.

Além disso, desenvolvendo seu mix de produtos e serviços para atender às necessidades e expectativas do cliente, você otimiza investimentos. Pensar em toda a jornada do cliente e ainda em ações complementares que promovam uma excelente experiência do usuário é uma solução para garantir a satisfação dele.

2. Faça conexões relevantes

Para uma startup, entender seu ecossistema e buscar parcerias para preencher todas as competências necessárias são atitudes que garantem a operação completa do negócio. O networking é muito importante. Com ele, a empresa fica conectada com os stakeholders e também tem uma visão de outros parceiros e públicos potenciais.

Imagine que uma empresa decide abrir um e-commerce e contrata alguém de TI para programar uma loja virtual de acordo com as preferências do público. Entretanto, os resultados não alcançam a meta esperada. Em contato com outros profissionais do ecossistema, o gerente do projeto percebe que precisa otimizar o site para SEO e já conta com a parceria que garante o sucesso da estratégia.

3. Crie uma estrutura organizacional horizontalizada

Não se engane com a quantidade de cargos — principalmente estratégicos e táticos — que uma startup pode ter. A cultura desse tipo de empresa garante o respeito e a consideração de todos os envolvidos para identificar possíveis falhas ou propor soluções inovadoras. Além disso, a ideia é que todos sejam tratados em igualdade, o que abre espaço para insights criativos.

Essa nova estrutura substitui a hierarquia verticalizada, onde todos devem se reportar ao seu superior. Desta forma, a cultura da empresa é fortalecida e os colaboradores vestem a camisa, passando a acreditar e a defender os princípios e valores do seu negócio.

4. Desenvolva-se com os erros

Quando surge uma falha na sua empresa, qual é a primeira atitude dos envolvidos? Se todos se concentram em apresentar desculpas ou apontar o responsável pelo erro, algo grave e improdutivo está acontecendo. Em uma startup, o foco está no processo e em como encontrar a resposta para a questão de maneira eficiente.

Para acabar com a cultura da culpa e implementar essa nova mentalidade, você pode adotar algumas atitudes, como:

  • tirar o foco das pessoas envolvidas no problema e fazer com que todos fiquem atentos às situações;

  • incentivar novas tentativas, mesmo que exista o risco de não atingir o sucesso;

  • mostrar que o segredo para o sucesso é a ação. Assim, mesmo que haja erros, o importante é ter agilidade para prosseguir;

  • documentar as tentativas e as falhas para evitar que a mesma situação se repita no futuro.

5. Aprenda com a concorrência

Há algumas décadas, a relação de rivalidade entre as empresas era tão forte que algumas práticas, como a espionagem, faziam parte de sua rotina. Hoje, existem recursos mais corretos e simples para melhorar a performance da empresa usando a concorrência. O benchmarking é uma análise das estratégias e do desempenho de outros negócios do mesmo nicho de mercado.

Desta forma, você pode usar ferramentas, como o web analytics, para descobrir casos de sucesso e criar um atalho para o crescimento da sua empresa. É possível, ainda, conferir técnicas que deram errado e otimizar seus métodos antes mesmo de tentar. Lembre-se de que essa análise não precisa se limitar apenas ao seu nicho, pois você pode pesquisar outras empresas que obtiveram bons resultados nas soluções que você está buscando.

6. Use criatividade e inovação com simplicidade

Com a transformação digital, muitas ferramentas e funcionalidades surgiram para automatizar processos e deixar a rotina empresarial mais fácil. Entretanto, as melhores soluções também são as mais simples. O pensamento consiste em desburocratizar ações e deixar os ciclos enxutos e acertados.

Ao surgir uma nova ideia que parece complexa ou com um investimento maior do que o programado, você pode descomplicar a solução refletindo sobre os seguintes itens:

  • adaptabilidade: o fato de um caminho ter dado certo não significa que ele representa a única solução. Às vezes, basta aperfeiçoar o que você já está usando;

  • comunicação: ao envolver todo o time para pensar sobre a ideia, mais opções compatíveis podem surgir. Melhor ainda: você pode usar uma adaptação de várias sugestões para encontrar a saída;

  • tecnologia: pode ser uma forte aliada, principalmente se o obstáculo estiver ligado a limitações para escalar o crescimento.

7. Otimize a rotina da empresa

O universo do TI colaborou com o mundo corporativo tanto em relação às tecnologias quanto às metodologias ágeis. Elas consistem em deixar os processos mais dinâmicos e garantem a entrega correta e no tempo esperado. Para isto, é preciso ter um foco maior nas pessoas do que nas tecnologias. É necessário, ainda, ter flexibilidade para mudar ao invés de seguir o plano a todo custo.

Viu como este novo empreendedorismo trabalha com criatividade e inovação constantemente? Adaptadas para o novo mercado, as startups se orientam para o público e estão em constante articulação com possíveis parceiros. Nestas empresas, os erros — tanto os pessoais quanto os da concorrência — servem de aprendizado. Os processos, simples e enxutos, otimizam as tomadas de decisão.

Se você gostou deste texto e quer aperfeiçoar a mentalidade e o posicionamento do seu negócio, assine a nossa newsletter. Assim, com o melhor conhecimento estratégico, você conseguirá transformar a realidade da sua empresa!