Como utilizar o planejamento scrum de maneira eficiente em projetos? -– Digital Land

Como utilizar o planejamento scrum de maneira eficiente em projetos?

Como utilizar o planejamento scrum de maneira eficiente em projetos?
"Apróx. 5 min de leitura".

Uma das principais funções de qualquer gestão é encontrar e aplicar os métodos mais eficientes para otimizar o desenvolvimento de projetos. A partir de um planejamento estratégico adequado, é possível facilitar o trabalho das equipes, prezando pelo aumento da produtividade e pela redução de erros e gastos que prejudiquem o negócio.

A relevância dessa questão se intensifica em um contexto como o atual, em que a complexidade dos projetos realizados pode ser incompatível com a demanda do público, que espera agilidade e qualidade na entrega dos produtos. Foi justamente para otimizar esse processo que surgiu o planejamento Scrum, um conjunto de práticas com o fim de potencializar a performance da empresa.

Não sabe do que se trata ou quer se aprofundar no assunto? Neste artigo, vamos definir essa metodologia, falar sobre sua aplicação na prática e, ainda, apontar os seus agentes mais importantes. Continue lendo e confira!

O que é e como surgiu o planejamento Scrum?

Para entender essa metodologia, é ideal compreender sua origem. O termo “scrum” é famoso no mundo do rugby por se tratar de uma formação em que os jogadores da equipe se posicionam lado a lado, formando uma barreira coordenada pelo mesmo objetivo: ganhar a posse da bola. Mas o que isso tem a ver com o seu negócio?

A primeira vez que o termo apareceu no contexto empresarial foi em 1986, em um artigo publicado no periódico “The Harvard Business Review. Os autores, Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka, abusaram do uso de metáforas e referências esportivas para descrever o então dominante modelo de desenvolvimento de produtos e oferecer uma alternativa.

No artigo, intitulado “O novo jogo de desenvolvimento de novos produtos”, os estudiosos japoneses compararam o modelo tradicional com uma corrida de revezamento, em que os participantes da equipe trabalham um de cada vez, passando o bastão para o próximo quando concluem sua parte da tarefa. Segundo eles, essa abordagem se encontrava desatualizada e contraproducente.

A ideia, portanto, era adotar um modelo de gestão inspirado na formação de rugby, em que os jogadores trabalham simultaneamente e avançam ou retrocedem no processo conforme necessário. Dessa forma, cada membro da equipe utiliza suas habilidades para chegar em um objetivo comum.

Sua aplicação mais famosa ocorreu em 1995, quando os desenvolvedores Ken Schwaber e Jeff Sutherland lançaram um whitepaper voltado para o uso da metodologia no desenvolvimento de softwares. De lá para cá, segundo um estudo, 70% das empresas que trabalham com metodologias ágeis utilizam o Scrum ou alguma de suas variações.

Afinal, como a metodologia funciona na prática?

O planejamento Scrum propõe a divisão dos projetos em ciclos, geralmente mensais, chamados de sprints. Esses ciclos representam o período em que um conjunto específico de tarefas deve ser realizado para garantir a entrega eficiente do produto. Ao fim de cada sprint há um tempo voltado para testes e feedbacks, de modo a gerar um sentimento de progresso e satisfação na equipe.

Chamados de marcos, esses momentos de reflexão são estruturados em 4 etapas, sendo a primeira o planejamento de sprint, que define o que deve ser concluído no próximo ciclo. Depois, existe o stand-up diário, que consiste em mini-reuniões cotidianas com a meta de sincronizar os trabalhos das equipes.

A terceira parte da estrutura é a demonstração do sprint, em que a equipe apresenta o que foi alcançado até o momento. Por último vem o momento de retrospectiva, que, baseado na apresentação já citada, gestores e equipes discutem pontos que podem ser otimizados para viabilizar sprints mais eficazes e produtivos.

São definidos, ainda, três pilares para garantir o sucesso do planejamento. São eles:

  • transparência – disponibilização de dados e documentos relevantes para o processo;
  • inspeção – monitoramento sobre os padrões de qualidade alcançados;
  • adaptação – realização ágil de ajustes para corrigir erros encontrados na inspeção.

Por fim, para compreender como de fato funciona o planejamento Scrum, é preciso conhecer seus principais agentes, que listaremos abaixo.

Scrum Master

O Scrum Master é um dos elementos mais importantes para o desenvolvimento dessa metodologia. Trata-se do chefe da operação, o que exige que o escolhido para tal cargo tenha enorme conhecimento sobre a empresa, o processo e as melhores práticas de realização. Ele é o responsável por treinar a equipe, garantir a manutenção do rumo do projeto e viabilizar os recursos necessários para a aplicação do Scrum.

Product Owner

Enquanto o Scrum Master foca nas ações a serem executadas para o bom andamento do processo, o Produtc Owner direciona suas atenções exclusivamente ao produto em desenvolvimento. Sua função é compreender profundamente os fatores internos e externos do negócio, incluindo as demandas do mercado.

Dessa forma, ele define as expectativas postas sobre o produto final, aponta as prioridades do projeto e comunica a equipe sobre prazos e objetivos.

Scrum Team

Lembra que falamos sobre a influência da formação de rugby na elaboração do planejamento Scrum? O Scrum Team se refere justamente à equipe escolhida para desenvolver as ações definidas pela estratégia. Elas são geralmente formadas por 5 a 7 membros, tendo na colaboração seu principal alicerce.

Vale lembrar que, embora trabalhe sob a influência do Scrum Master e do Product Owner, essa equipe não reporta diretamente para um gerente de processos, personagem que não tem espaço nesse contexto. As equipes se auto-organizam e controlam o próprio destino, tendo liberdade para adiar ou eliminar determinadas tarefas se julgar que isso vai auxiliar a empreitada.

Para que alcance o sucesso, é importante que o Scrum Team tenha uma formação multidisciplinar. Os integrantes são responsáveis por conduzir cada um dos sprints, prever o desenvolvimento dos próximos e gerar feedbacks que os auxiliem a compreender o próprio progresso.

A aplicação do planejamento Scrum pode ser tudo o que você precisa para iniciar o ano de sua empresa de forma eficiente. A metodologia, por trabalhar com ciclos, permite o desenvolvimento ágil dos processos e a realização de otimizações geradas por feedbacks ao longo de sua execução. Isso significa um aumento contundente na qualidade do produto em sua primeira entrega.

E aí, pronto para aplicar o planejamento Scrum e potencializar os projetos executados na sua empresa? Quer receber conteúdos como este diretamente em seu e-mail? É só assinar nossa newsletter!

× Posso Ajudar?