O que é realidade aumentada e como ela pode beneficiar sua empresa.– Digital Land

Realidade aumentada: o que é e como pode beneficiar sua empresa

Realidade aumentada: o que é e como pode beneficiar sua empresa
"Apróx. 9 min de leitura".

É praticamente impossível viver sem tecnologia nos dias de hoje, isso é um fato. Mas você já imaginou que seria possível misturar o mundo virtual e o real? Com prazer, apresentamos a você o conceito de realidade aumentada (RA).

Com esse novo recurso tecnológico, podemos interagir com objetos virtuais que “pulam” na nossa frente. Parece coisa do futuro, não é? Mas não! A realidade aumentada existe e está mais presente no nosso dia a dia do que você pensa! Inclusive, há uma série de aplicações sendo utilizadas por empresas para otimizar seus processos de trabalho.

Ficou interessado ou duvida do potencial dessa tecnologia na prática? Então, continue a leitura do post e veja como você pode levar ainda mais inovação para o seu negócio!

O que é realidade aumentada?

Em linhas gerais, a realidade aumentada é a tecnologia que permite a junção do mundo real e virtual por meio de algum dispositivo eletrônico específico. Os objetos digitais se sobrepõem às imagens reais, permitindo uma interação muito mais profunda com a tecnologia.

Ainda está confuso? Basta lembrar do fenômeno “Pokémon Go”. O jogo desenvolvido pela Nintendo virou febre no mundo todo por ser totalmente inovador e imersivo. A experiência de caçar os pokémons e capturá-los no mundo real é nada menos do que um belo exemplo da realidade aumentada.

Uma interação desse tipo quebra as barreiras da dimensão física ou digital, conectando conteúdos gerados pela tecnologia com os objetos que nos cercam.

Apesar da premissa semelhante, a realidade aumentada é diferente da realidade virtual. Nesta, o usuário imerge de forma multissensorial em um ambiente 3D por meio de dispositivos VR que são “vestidos” pelo usuário. Naquela, os elementos digitais é que são trazidos para o ambiente real.

Mais do que isso, a RA vai além de um recurso para games sofisticados. Afinal, ela vem sendo usada em muitos setores do mercado, inclusive em empresas dos mais variados nichos. Sistemas que utilizam essa tecnologia são especialmente úteis para a medicina, as pesquisas científicas, o varejo e o mercado publicitário.

Como surgiu esse conceito?

Embora a realidade aumentada só tenha se tornado possível com o avanço dos dispositivos modernos, como os smartphones e os headsets, o seu conceito é bastante antigo. O primeiro a levantar a possibilidade de misturar elementos digitais com os reais foi o escritor Lyman Frank Baum, famoso autor do livro “O Mágico de Oz”.

O criador do leão covarde, do espantalho falante e do homem de lata visualizou a RA em sua outra obra, “The Master Key: An Electrical Fairy Tale” (A Chave Mestra: um Conto de Fadas Elétrico).

No livro, ele escreveu sobre um modelo de óculos que possibilitava ao seu usuário visualizar elementos da personalidade das pessoas, ou seja, lentes com inteligência artificial que enxergavam mais do que a realidade física.

O marco inicial da realidade aumentada é considerado o surgimento, em 1959, do Head Mounted Display — o HMD. O sistema desenvolvido pelo engenheiro Ivan Sutherland era uma espécie de capacete com displays ópticos que permitiam a incorporação de objetos virtuais ao ambiente real.

O termo, no entanto, é atribuído ao pesquisador Thomas Caudell, professor de Engenharia Electrotécnica da Universidade do Novo México. O cientista afirma que pensou no quanto seria interessante visualizar mais do que a realidade física quando estava trabalhando no manual de montagem do sistema de fios de um avião da Boeing.

Como ela funciona?

Agora que já conheceu o conceito, você deve estar se perguntando: afinal, como a realidade aumentada funciona na prática? Primeiro, é necessário que haja uma câmera para escanear o ambiente e transmitir para os aplicativos as imagens que serão combinadas com as animações virtuais.

Para isso, usa-se um software potente e um GPS. O sistema interpreta as informações obtidas e gera um objeto tridimensional que é projetado e interage com o usuário em tempo real, causando o efeito da RA com inteligência de localização.

Alguns dos melhores exemplos de como isso acontece são as etiquetas QR Codes — aquelas que usamos para acessar o WhatsApp Web, gerenciar inventários de estoque, registrar a presença em eventos etc.

Elas foram criadas para substituir o código de barras, que apresentava uma série de limitações, como a capacidade de armazenamento de dados. As etiquetas QR (Quick Response, ou Resposta Rápida) não são nada mais do que códigos de barras bidimensionais.

Quais são as aplicações da realidade aumentada nas empresas?

Tudo bem, você já entendeu o que é a RA e como a ferramenta foi desenvolvida, mas ainda é difícil visualizar como ela pode ser útil na sua empresa, certo? Pois bem, veja quais são as principais aplicações no mundo dos negócios.

Possibilidade de orientação a distância

Alguns óculos que utilizam a realidade aumentada já estão sendo utilizados no ambiente corporativo para monitorar e orientar o trabalho a distância. Por meio deles, é possível fazer uploads de informações, como as disponíveis em manuais de instruções. Além disso, os colaboradores podem interagir com modelos 3D em tempo real.

Realização de treinamentos de equipe

A RA também permite que sejam realizados treinamentos de equipe, mesmo quando nem todos os integrantes podem estar presentes para uma reunião presencial.

Um recurso que vem sendo bastante utilizado é o das simulações de tarefas. O trabalhador é exposto a uma realidade aumentada na qual ele consegue executar uma função e lidar com objetos diversas vezes antes de partir para a atividade real.

A gigante do varejo Amazon já utiliza sistemas de realidade aumentada e virtual para treinar suas equipes e simular a experiência de atendimento ao cliente.

 Melhor atendimento ao cliente

Com o uso estratégico dessa tecnologia, também dá para proporcionar uma experiência ainda mais positiva ao cliente, totalmente diferente das ações convencionais. Por exemplo, é possível provar roupas, experimentar maquiagens, simular viagens e testar modelos somente com o uso da realidade aumentada.

A marca de tintas Coral é uma empresa que usa esse tipo de tecnologia para melhorar o atendimento ao cliente. Por meio de um aplicativo sincronizado com a câmera do celular, os consumidores podem testar diferentes cores em seus cômodos.

Por que investir na realidade aumentada?

Investir na realidade aumentada é uma estratégia capaz de gerar diversos benefícios para a sua empresa, alavancando seus processos tanto de comunicação interna quanto de relacionamento com o cliente.

Como resultado, você otimiza suas vendas, enriquece seus conteúdos com informações adicionais em tempo real e, principalmente, coloca-se um passo à frente da concorrência, trazendo inovação para o seu negócio.

Tudo isso proporciona uma enorme melhoria na imagem da sua marca. Afinal, não dá para negar que as empresas engajadas em tecnologia são vistas com ótimos olhos pelo novo perfil de consumidor da atualidade.

Além disso, uma das principais razões para investir na realidade aumentada é a versatilidade que esse tipo de tecnologia pode trazer. É possível contar com diferentes tipos de aplicações para a sua empresa, inclusive apostando em uma estratégia com várias ações simultâneas.

Agora, você pode estar pensando que toda essa tecnologia vai sair caro para o orçamento da sua empresa, certo? Errado! É possível começar a pensar em ações de realidade aumentada de forma simples, sem que para isso seja necessário contar com um grande investimento. Empresas especializadas costumam ter diferentes soluções para isso.

Como fazer uma campanha com o uso dessa tecnologia?

Um dos principais segredos para o sucesso de uma ação de realidade aumentada é saber exatamente o que se pretende fazer. Não basta instalar um aplicativo de forma aleatória e esperar por resultados positivos. É preciso seguir um passo a passo e monitorar todas as etapas de implantação.

Para ajudá-lo nesse processo, listamos a seguir os principais passos que você precisa conhecer — e aplicar — para usar essa tecnologia no seu negócio. Confira.

Planejamento

Contar com um bom planejamento é essencial em qualquer estratégia empresarial, seja envolvendo realidade aumentada ou não. É preciso definir quais são os seus objetivos, o tipo de ação que se pretende realizar, o período de execução, entre outras coisas.

O planejamento feito de forma detalhada vai ajudar a orientar a sua equipe, manter os colaboradores engajados e ser uma base real para acompanhar os resultados alcançados.

Perfil do público

Quem é o consumidor que você pretende atingir? A definição certeira do seu público-alvo é essencial para o sucesso das suas ações. Afinal, o perfil de cada potencial cliente da sua empresa pode ser diferente. Isso influencia diretamente o tipo de tecnologia e os conteúdos usados.

Ainda na fase de planejamento e organização das ações, lembre-se de pesquisar o perfil do seu público e encontrar os melhores caminhos para atraí-lo e encantá-lo de forma personalizada e eficiente.

Definição da estratégia

Com todos esses dados em mãos, chegou a hora de definir uma estratégia de ação. Como a realidade aumentada vai ser usada? Quais serão os canais disponibilizados para a campanha? Que tipo de tecnologia, softwares e acessórios serão necessários?

Para essa etapa, uma boa dica é contar com a orientação de uma equipe especializada no assunto. Assim, será mais fácil chegar a um consenso sobre as melhores soluções para as demandas da sua empresa.

E aí, entendeu o que é a realidade aumentada e como você pode se beneficiar dela? Isso é o futuro batendo à sua porta! Você tem a opção de abrir e conferir de perto suas vantagens ou de fechar e ficar para trás no mercado.

Ainda tem dúvidas ou quer saber mais sobre como a realidade aumentada pode beneficiar o seu negócio? Entre em contato conosco e fale agora mesmo com um dos nossos especialistas no assunto.

Related Posts

share
× Posso Ajudar?