Já saímos da era do mobile first para a era do mobile only? Descubra! -– Digital Land

Já saímos da era do mobile first para a era do mobile only? Descubra!

Já saímos da era do mobile first para a era do mobile only? Descubra!
"Apróx. 6 min de leitura".

Embora o desenvolvimento de sites e plataformas da web tenha começado como um projeto para desktop, os dispositivos móveis vieram para ficar e oferecem soluções muito mais interativas e inclusivas para os usuários. Diante desse cenário, conceitos como o mobile first e mobile only surgiram para revolucionar e repensar os formatos de comunicação.

Se com o foco inicial nos dispositivos móveis os especialistas já pensavam em suprir a necessidade do mercado digital, a dominação dos smartphones surge para mostrar que as transformações estão apenas começando. Mas, afinal, já saímos da era mobile first para a mobile only? Continue a leitura e descubra!

O que é mobile first?

Uma das principais tendências de marketing e tecnologia dos últimos anos. A ideia de mobile first foi criada por Luke Wroblewski, Diretor de Produto do Google, em 2010. De acordo com esse conceito, o desenvolvimento de sites e demais plataformas digitais deveria considerar os dispositivos móveis em primeiro lugar.

Mas o que isso significa na prática? A resposta é simples: a partir de agora, o processo de criação digital seguiria a ordem inversa da aplicada até o momento pelas empresas. O desenvolvimento partiria das necessidades mobile e depois se adaptaria para o desktop, diferente do que sempre aconteceu.

Até o surgimento desse conceito, a maioria das empresas desenvolvia os seus sites considerado o desktop como sua tela principal. Posteriormente, esse conteúdo era adaptado de acordo com as demandas dos dispositivos móveis. Com a inserção do mobile first no mercado, os papéis se inverteram, e o smartphone se transformou na primeira tela dos usuários.

Muito além do design responsivo das plataformas, o mobile first criou uma abordagem diferente para a produção e exibição dos conteúdos nos sites. É preciso pensar na experiência do usuário como um todo, planejando estratégias eficientes de interação de forma racional e funcional.

O que mudou no mercado?

De acordo com pesquisas divulgadas pelo site Search Engine Watch, desde 2014, ocorreu uma grande mudança de comportamento dos usuários digitais: se antes o desktop dominava os acessos, agora os dispositivos móveis superaram esses números, criando novas oportunidades para todo o mercado online.

Segundo esses dados coletados, 41% dos e-mails são abertos em dispositivos móveis, 80% das buscas locais em smartphones são convertidas em compras e as pessoas olham o celular aproximadamente 150 vezes ao dia. Com toda essa mudança no cenário de comunicação e consumo, conceitos como o mobile first conduziram o avanço dos dispositivos móveis no mercado.

Mas a transformação de cenário não parou por aí. Segundo o relatório “Global Digital Future in Focus”, o número de usuários que utiliza apenas os dispositivos móveis é cada vez maior, superando a marca de 30% dos mercados pesquisados ao redor do mundo. Surgindo assim, um novo conceito: o mobile only.

O que é mobile only?

O conceito de mobile only está relacionado às pessoas que só usam dispositivos móveis, como celular e tablet, para navegar na internet por um período maior do que um mês. Somente no cenário brasileiro, aproximadamente 30% dos usuários acessam à web exclusivamente via mobile.  

Em 2017, a população considerada mobile only cresceu mais de 9%, destacando o Brasil como a maior taxa de aumento entre os países pesquisados. Assim, as audiências dos dispositivos móveis já ocupam o segundo lugar de preferência dos usuários, ficando atrás apenas do formato multiplataforma.

Diante desse cenário, existe uma preocupação cada vez maior das organizações em pensar novas estratégias e formatos de produtos que sejam feitos apenas como aplicações mobile, tendo como base a experiência completa e satisfatória do usuário.  

Como esses conceitos se associam com o marketing digital?

Como podemos ver até aqui, o digital vive em constante e rápida transformação. Essa realidade exige que as marcas estejam sempre atentas ao comportamento do consumidor nas mais diferentes plataformas. Isso influencia diretamente na efetividade de comunicação e mostra a importância de integrar esses novos conceitos com as estratégias de marketing digital das empresas.

É preciso trabalhar no desenvolvimento de soluções digitais focadas no mobile, observando os dados sobre consumo de mídia e vendas nos smartphones, de forma a criar uma experiência positiva do consumidor com a sua marca e reforçar a presença digital da empresa em todas as plataformas.

No Brasil, os aplicativos são responsáveis por aproximadamente 90% do tempo gasto em dispositivos móveis, revelando um grande mercado em potencial a ser explorado. Os vídeos, multimídia e as redes sociais estão entre os maiores destaques de consumo e precisam ser explorados de forma cada vez mais eficiente em estratégias de marketing digital.

Para aproveitar de forma completa essa tendência, as empresas devem estar sempre se questionando sobre a eficiência de suas ações. A comunicação está adaptada ao consumidor cada dia mais mobile only? O investimento em mídia está de acordo com o comportamento dos usuários? A estratégia está adequada para os canais mais populares, como os aplicativos?

Cada uma dessas respostas é importante para identificar e refletir sobre o nível de comprometimento e alinhamento da sua marca com as novas formas de consumo de informação e conteúdo.  

Qual é a tendência para os próximos anos?

Diante de tanto avanço e crescimento do mercado mobile, especialistas acreditam que a tendência é que as plataformas aos poucos deixem de ser mobile first para se tornarem mobile only. Esse foi a principal temática do último Mobile World Congress, maior evento global de mobilidade que acontece todos os anos em Barcelona.

A centralização e acúmulo do tempo dos usuários em aplicativos e suas subcategorias, como multimídia, vídeos e redes sociais, também é outra tendência que promete continuar crescendo nos próximos anos.

Embora ainda seja pouco explorado, o mobile data é um conceito que deve ser cada vez mais expandido. A ideia é que os celulares sejam usados como importantes coletores de dados comportamentais, mostrando informações valiosas sobre os usuários que podem influenciar na criação de estratégias e plataformas de comunicação e marketing cada vez mais eficientes.

Muito mais do que pensar mobile, é preciso pensar na experiência e comportamento de consumo dos usuários. Afinal, as mudanças estão apenas começando e, para se manter competitivo, é preciso estar sempre atento às transformações do mercado.  

Quer saber mais sobre os conceitos de mobile first e mobile only? Entre em contato com a gente e tire todas as suas dúvidas com um dos nossos especialistas!